sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Gente da imprensa - Cezar Lima

César Lima com dom Jaime Luiz Coelho,
o primeiro arcebispo de Maringá


Nome completo:
Cezar Augusto de Lima

Nascimento:
13/01/1945 – S.S.do Paraíso - MG solteiro e “ficante” com Lourdes,há 4 anos (um recorde),graças a uma “sala de bate papo” na Net.

Início da carreira:
Comecei com Aristeu Brandespin – na “Maringá Ilustrada”, em 1967, quando fui cobrir os “Jogos Abertos” em Arapongas. Era matéria paga e Aristeu, ordenou: “Vá e faça o melhor”. Na seqüência, aprendi a fotografar na “marra”.
ALBERTO GROCHICOFF era o fotógrafo e cuidava do laboratório do “Jornal de Maringá” na época do Ardinal Ribas. Num dia de jogo do Grêmio, Grochicoff de “fogo” falou: “Pega meu equipamento e fotografe”. Era uma Yashica 6 x 6, com filme “orvo”, peguei as medidas do obturador, fiz as fotos e na volta ao jornal tive que aprender a revelar em “P&B” e nunca mais parei. Depois fui para o Diário, onde era especializado em fazer “suplementos especiais” – de free-lancer. Depois fui para a FOLHA DE LONDRINA, onde trabalhei 14 anos, como “repórter fotográfico”, fiz dupla com o Giovane Galetto, o “Mineiro” e o Walter Pietrangelo. A FL em Brasília, a primeira sucursal, funcionava em nossa casa, na SQS 703 e depois na SQN 202. Jornais chegavam via aérea até com 5 dias de atraso! Chegava uma “montanha” de jornais e eu passava a distribuí-los no Congresso Nacional e nos ministérios e no Escritório do Paraná, em Brasília.
Nas assessorias de imprensa, atuei junto aos deputados Ary de Lima 70/75 e Arnaldo Busato e Mário César Stamm, no mesmo período; fui assessor do doutor João Paulino Vieira Filho – quando foi candidato a vice-governador de Saul Raiz; E um dos assessores de doutor José Cassiano dos Reis Junior(atuando na região de Maringá) – em seu breve período de Secretário da Agricultura do Paraná.

A decepção:
Foi ver a omissão de colegas da Imprensa,quando do incêndio criminoso nas instalações do “Jornal de Marialva” em 13/12/1997 em que fui vítima e que passei meses em hospitais e clínicas. NINGUEM DA IMPRENSA enviou um único centavo siquer para ajudar na recuperação e omitiram-se por interesses próprios na divulgação do crime.Excluo do comentário o radialista “Pinga Fogo” que noticiou fartamente o acontecido. Sempre serei grato por isso.

As reportagens marcantes
Jornal de Marialva - O crime em que foi vítima o Prof. Adhemar Bornia (Marialva). Fiz edição especial e arquei com todos os custos. O assassino Médico Falcão, foi preso e julgado, a
decisão de julgamento proferido pela jovem juíza Dra. Mônica Fleith Lemuch.O réu foi condenado a 24 anos.
Jornal de Sarandi - A instalação da Comarca de Sarandi
Truck Jornal da Fórmula - Acidente em Campo Grande (MS) com 19 caminhões envolvidos e o piloto José Maria Reis (Goiânia) debaixo dos escombros
Jornal Metropolitano - denúncia em duas páginas com fotos e endereços da contravenção do “jogo do bicho” em Maringá, relatando a omissão dos gestores policiais.

Pensa em fazer outra coisa?
Já fiz “outras coisas”: montei o 1º Drive-In (Flamboyant) em Maringá. Fui agente de vendas do Atacadão etc... Mas penso apenas em fazer jornais. Possuo registro do: “ Jornal de Marialva”, “Jornal de Sarandi”, Jornal de Itambé”, “Jornal de Terra Rica” , “Jornal Metropolitano” , “Jornal da Circular”, “Jornal da Uva”, “Jornal da Fé” e “Truck Jornal da Fórmula”. Alguns estão “encostados” e a maioria na ativa. Redijo,vendo publicidade,terceirizo serviços técnicos e de impressão e faço jornais modernos: totalmente a cores, refilado nos três cantos e grampeados. Ouso mudar formatos e gosto de inovar.

Meus planos:
Trabalhar, trabalhar, trabalhar. Estou com 62 e quero ficar na ativa pelo menos até os 75 (se chegar lá). Não me faltam serviços. Atualmente finalizo edição de 24 páginas para a CPA; 24 páginas em Terra Rica e estou iniciando a edição de Natal do “Metropolitano” e uma edição especial em Goiânia e Tocantis (a respeito de um empresário – Pedro Gonçalves Soldo, “assassinado” recentemente. Fui contratado pela sua família – para não deixar o crime impune). Se tempo houver, há convite para fazer jornal em Porto Rico e em Santo Inácio;

Quem admiro:
Primeiramente a DEUS, pela inteligência, discernimento e por tantas e tantas coisas a agradecer; meu pai,. professor ARY DE LIMA, pela sua rara inteligência e por sua postura política, sempre aliado com a verdade e nunca participando de conchavos e falcatruas. Deixou nome honrado no Legislativo e no Congresso Nacional e perante a sua família e comunidade. Admiro jornalistas e comunicadores que não têm medo de falar, escrever e provar verdades. Reconheço: são poucos.

Mensagem:
Jornalista vive de emoções transmitidas no cotidiano da vida. Viver essas emoções e transmiti-las é uma arte. Finalizando, uma frase que gosto muito e que não sei quem é o autor:
Tudo sem DEUS é nada...
NADA com DEUS, é TUDO !

2 comentários:

cezar disse...

Em primeiro lugar devo cumprimentar voçe por tudo que escreveu, e pela tenaz procura oela verdade.
Continue assim pois acho que é uma prerrogativa dos de Lima.
Sou da decada de 38.
Cezar Augusto de Lima.

Anônimo disse...

oi gostaria de saber mais sobre o incendio ao seu jornal....mto obrigado